Por que o deputado Gil Diniz é um elo importante com a família Bolsonaro

Conhecido pela alcunha de Carteiro Reaça, o deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP) foi citado como uma peça importante na propagação de fake news em depoimentos prestados à CPMI que investiga a divulgação de notícias falsas — na manhã desta quarta, 27, no entanto, ele não foi alvo de busca e apreensão por parte da Polícia Federal. Dentro da Assembleia Legislativa de São Paulo, apenas o deputado Douglas Garcia recebeu “visita” em seu gabinete.

Gil Diniz é um elo importante de ligação com a família Bolsonaro, com quem ele tem laços estreitos de amizade e devoção. Até sua eleição, Diniz atuava justamente como ativista e articulador de redes sociais do clã. Na campanha presidencial, Diniz rodou o interior de São Paulo ao lado de Eduardo Bolsonaro. Os dois dividiram quarto em pousadas e lideraram carreatas em dezenas de cidade. Diniz chama Eduardo de “irmão” e, antes de se eleger, trabalhou como assessor de Zero Três. Uma de suas atribuições nesse período era descobrir perfis simpatizantes, fazer contato com seus criadores e trocar notícias para serem divulgadas.

Diniz e Eduardo são melhores amigos, além do deputado ser uma das poucas pessoas em quem Carlos Bolsonaro confia. O ex-carteiro morador de uma favela da Zona Leste de São Paulo conheceu os irmãos em 2014, durante a campanha eleitoral, quando viu ambos entregando panfletos em um semáforo da cidade. Diniz se apresentou, contou ter uma página no Facebook e mostrou ser um fiel apoiador de Jair Bolsonaro. Eduardo, então, ligou na hora para seu pai e passou o celular para o carteiro. Nascia, ali, um laço de amizade e apoio. Diniz faz parte do chamado bolsonarismo ideológico, sendo admirador de Olavo de Carvalho.

Diniz foi acusado por um ex-assessor de adotar a prática de rachadinha em seu gabinete. No mês passado, descobriu-se que um site criado para defender o impeachment do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem como proprietária a esposa de um assessor parlamentar do deputado estadual. O portal Placar Fora Doria, que faz campanha pelo afastamento do tucano, foi criado no dia 24 de abril deste ano. O site reúne uma lista de supostas irregularidades que teriam sido cometidas pelo governador, como a compra, sem licitação, de radares móveis para o estado, e traz informações sobre o posicionamento dos deputados estaduais em relação ao pedido de impeachment protocolado no dia 22 de abril pelos parlamentares Gil Diniz (PSL), Douglas Garcia (PSL), Major Mecca (PSL), Frederico D’Avila (PSL), Valeria Bolsonaro (PSL), Tenente Coimbra (PSL), Edna Macedo (Republicanos), Tenente Nascimento (PSL) e Letícia Aguiar (PSL).

Continua após a publicidade