Adriana Birolli rebate críticas à Fina Estampa

Adriana Birolli tem passado a quarentena se assistindo na TV todas as noites. Longe da Globo desde 2017, a atriz está no ar em duas novelas reprisadas por conta da pandemia do novo coronavírus, interpretando Patrícia em “Fina Estampa” e Lorena, em “Totalmente Demais”.

“Não perco um capítulo! Posso acompanhar mais a história da novela, rever os colegas, lembrar dos bastidores. Está sendo uma experiência muito gostosa. A repercussão nas redes está maravilhosa. As novelas fizeram muito sucesso na época e agora estão repetindo esse sucesso”, contou em entrevista ao UOL.

Com tempo para refletir sobre o próprio trabalho, Adriana disse tentar não se cobrar demais. “É difícil eu me avaliar. Não sei se sou muito crítica. Eu assisto com olhar crítico, sem dúvidas, e melhoraria muita coisa. Mas já faz muitos anos. Sou uma pessoa diferente, com outra maturidade, outra visão de mundo. Hoje, vejo tudo com distanciamento”, confessa.

Apesar do grande sucesso de audiência, “Fina Estampa” vem recebendo críticas e até virando tema de piadas na internet. Adriana diz lidar bem com isso. “Todo trabalho recebe críticas. São bem-vindas. ‘Fina Estampa’ fez muito sucesso, tem personagens emblemáticos que caíram no gosto do povo. [Dizer que a] novela é ruim não é crítica. Todas têm coisas boas, outras que poderiam ser melhores. Se fez tanto sucesso antes e agora… A audiência é maior do que a de ‘Amor de Mãe’!”, defende.

Continua após a publicidade

Em casa e sem trabalhar, a atriz também mostrou insegurança sobre a previsão de volta das gravações. “Não sabemos quando nosso mercado vai voltar. Não é só uma questão de reabrir, o público precisa ter coragem de ir ao teatro. Acho que vou poder voltar a fazer apresentações a céu aberto aqui em casa em um tempo menor. Tenho projetos de cinema para janeiro, mas não sabemos o que vai acontecer”, desabafa.

Continua após a publicidade

Entretanto, com as reprises da novela no ar, tem se aproximado de antigos colegas de trabalho. “Cada trabalho acaba virando um núcleo familiar. Quando estamos gravando, passamos mais tempo com os colegas do que em casa. O que eu mais sinto falta é dessas pequenas famílias que a gente vai formando ao longo da carreira. Agora, com ‘Fina Estampa’ no ar, acabei retomando contato com alguns, relembrando situações”.