Silvio Santos fatura e ri da briga entre Globo e clubes de futebol

Na manhã desta quinta, 16, a diretoria do SBT recebeu uma mensagem de “parabéns” de Daniela Beyruti, filha de Silvio Santos, para comemorar o sucesso da transmissão da final entre Flamengo e Fluminense. A partida da decisão do Campeonato Carioca foi veiculada com exclusividade pela emissora na quarta, 15, e ultrapassou a audiência da Globo no Rio de Janeiro (27 ante 25 pontos no Ibope em parte do Jornal Nacional). Sem falar no retorno financeiro: as seis cotas de patrocínio foram negociadas em quatro dias. Cada uma foi vendida por valores entre 600 000 e 800 000 reais.

Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminaçãoVEJA/VEJA

A Globo pode se preocupar. Silvio Santos tomou gosto e vai investir mais em esporte na grade do SBT, canal que nunca apostou sério no segmento. O objetivo do apresentador e empresário, neste momento, não é transmitir campeonatos inteiros, mas eventos especiais — como semi finais e finais de campeonato. O Rio de Janeiro, onde o SBT historicamente tem sido visto como “paulista demais”, é o local onde Silvio Santos quer dar atenção especial. O modelo de dividir custo de captação, neste caso com a FlaTV, animou o apresentador e empresário. No ano que vem, vai ao ar na emissora um reality show de futebol.

Vigorava até o mês passado o entendimento de que o interessado em promover a exibição de uma partida de futebol deveria ter a anuência das duas partes envolvidas: o time da casa e a equipe visitante. Uma MP editada por Bolsonaro incluiu no texto constitucional a palavra “mandante”, tirando a necessidade de acordo com a outra parte, o que mudou as regras do jogo (com ele em andamento, diga-se).

Como consequência prática, o rubro-negro carioca se sentiu autorizado a passar em seu canal oficial no YouTube, a Fla TV, a partida contra o Boavista, no dia 1º de julho, que marcou a volta do futebol no Brasil depois de quase quatro meses de paralisação em decorrência da pandemia. Empoderado por Bolsonaro, o Flamengo não aceitou os 18 milhões de reais pagos aos grandes do Rio pela Globo e partiu para a briga.

Continua após a publicidade

O SBT, então, fechou uma parceria com o Flamengo para veicular a partida em rede aberta, enquanto o clube ficou com o streaming via YouTube. Nessa dobradinha, perdeu a Rede Globo.

Nesta quinta, 16, conforme antecipou a coluna RADAR, de VEJA, o Corinthians e mais seis clubes vão anunciar apoio à medida provisória assinada por Jair Bolsonaro.