Capital define protocolo para volta dos setores de audiovisual e tatuagem

A prefeitura de São Paulo definiu os protocolos que deverão nortear a retomada de atividades de estabelecimentos dos ramos de produção audiovisual e pesquisa e estúdios de tatuagem e piercing. O conjunto de normas foi elaborado em conformidade com as medidas de segurança sanitária que evitam as transmissões da Covid-19. O parâmetro adotado foi o Plano São Paulo, do governo estadual, que detalhou como se dará o processo de reabertura de modo geral.

O protocolo foi formalizado nesta quinta-feira (9), com a assinatura de sete entidades que representam os setores. Profissionais não filiados às entidades também deverão cumprir as mesmas normas. A condição para que os profissionais voltem a trabalhar é que sigam regras de higienização, que incluem esterilização constante de superfícies, e distanciamento social de, no mínimo, 1,5 metro.

Acordos

De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, 58 entidades já firmaram acordo com a prefeitura para deliberação quanto ao protocolo de reabertura. As propostas são enviadas pelas entidades setoriais para a pasta, que faz a apreciação e as envia para validação da vigilância sanitária.

Confira o protocolo que cada setor deverá seguir:

Continua após a publicidade

Audiovisual

Os produtores, câmeras e demais funcionários deverão utilizar equipamentos de proteção durante todo o processo. Atores só poderão retirar a máscara na hora exata da gravação. As filmagens em locais públicos estão proibidas até o fim da pandemia. Será permitido apenas gravações por meio remoto, com deslocamento mínimo de equipe e equipamentos.

O processo de pré-produção deve seguir a modalidade de teletrabalho, sempre que possível. Os projetos deverão ser analisados com cuidado para, se necessário, aumentar o período do cronograma, tendo em vista que será necessário seguir os procedimentos de higienização e sanitização com frequência.

Os roteiros deverão ser adequados de acordo com a nova realidade e limites impostos pela pandemia, evitando cenas que os atores precisem ter contato físico uns com os outros.

Continua após a publicidade

Empresas de pesquisa

As empresas deverão fornecer kits de equipamentos de proteção com máscaras de tecido nos padrões recomendados pelo Ministério da Saúde; álcool 70% em spray para higienização dos sapatos; luvas e álcool 70% em gel para higienização das mãos.

Os trabalhadores de campo deverão trocar suas máscaras a cada duas horas e o descarte das luvas após o fim de cada entrevista ou visita a domicílio. Os pesquisadores só poderão entrar nas casas das pessoas se for extremamente necessário e após fazer a higienização adequada dos sapatos.

Antes de iniciar a entrevista, questionar se o entrevistado ou alguma outra pessoa que mora na residência apresentou os sintomas do coronavírus, evitando assim qualquer exposição aos colaboradores de campo.

Continua após a publicidade

As orientações de utilização de máscaras, espaçamento entre os colabores e redução de expediente também deverão ser seguidas durante o trabalho dentro do escritório.

Estúdios de tatuagem e piercing

Os orçamentos de tatuagens deverão ser feitos exclusivamente online. Antes de se deslocar até o estabelecimento, o cliente deve tomar banho, higienizando bem o corpo e secando o cabelo. Ao chegar no estúdio, o cliente receberá um propé, uma touca e uma máscara. No caso de lojas com tapete sanitizante, o cliente será orientado a como fazer a limpeza e secagem dos sapatos.

É recomendável que o cliente não leve acompanhantes para a sessão, tendo em vista que só uma pessoa poderá ficar na sala de atendimento durante o procedimento.

Continua após a publicidade

Os estabelecimentos deverão agendar os atendimentos com espaço de 40 minutos entre eles. Os funcionários devem usar máscaras cirúrgicas de tripla proteção, sendo trocada a cada quatro horas ou caso a mesma umedeça. Durante os procedimentos é necessário utilizar o protetor facial (face shield) ou óculos de proteção, além dos equipamentos que já são utilizados no dia a dia.

Os tatuadores têm por obrigação embalar com plástico filme de PVC a maca, bancada e tintas que serão utilizadas; fazer o isolamento das máquinas de tatuagem, clipcord e fonte com plásticos próprios para a criação de barreiras dos equipamentos. Após cada atendimento, fazer a desinfecção de nível médio no objetos não passíveis de descarte.