Jovem que encontrou dedo em esfiha deve ser indenizado, diz Idec

Um adolescente de 14 anos se surpreendeu ao encontrar um pedaço de dedo humano dentro de uma esfiha que pediu através de delivery. A lanchonete fica na Zona Norte e o dono alegou que o cozinheiro havia decepado o dedo enquanto cortava a calabresa. O caso aconteceu no sábado (11) e a lanchonete foi fechada.

Para o coordenador da área jurídica do Idec, Christian Printes, o jovem tem de ser indenizado. As informações são do portal G1.

“O consumidor não só pode, como deve pedir indenização. A presença de ‘corpos estranhos’ em alimentos é tema recorrente no Poder Judiciário, tendo chegado ao Superior Tribunal de Justiça em muitos casos. Fato é que, apesar de ter ocorrido o acidente de trabalho com o funcionário da esfiharia, houve quebra do dever de cuidado, anexo à relação de consumo, o que gerou um risco à saúde e segurança do consumidor”, disse em nota.

“A presença de dedo humano dentro do alimento torna o produto totalmente impróprio ao consumo. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) é claro nestes tipos de situação em garantir a responsabilização do fornecedor e de garantir a justa indenização.” 

Continua após a publicidade

O adolescente chegou a colocar o pedaço do dedo na boca. O caso será investigado pelo 9º DP (Carandiru) como crime contra as relações do consumo, perigo para a vida ou saúde de outro, localização/apreensão de objeto e lesão corporal culposa.