Com MDF e palito de picolé, fotógrafo cria quebrada em miniatura

A arte de Marcelino Melo, 25, chama a atenção pelos detalhes minuciosos. Nene, como é conhecido entre os amigos, dedica-se meses à construção de casinhas inspiradas em favelas. A maior delas, o sobrado com um salão de beleza, mede 23 centímetros de altura. “Eu não pego a foto específica de uma casa e replico. Cada uma é uma junção de elementos que estão no meu imaginário”, explica ele, que mora no Campo Limpo, Zona Sul. O projeto, chamado de Quebradinha, começou em novembro do ano passado e ganhou uma página no Instagram (@quebradinha_) em janeiro.

DivulgaçãoDivulgação
DivulgaçãoDivulgação
DivulgaçãoDivulgação
DivulgaçãoDivulgação

Até o momento, foram duas casas e dois sobrados concluídos, e uma quinta construção está a caminho. Ele conta que a criação é feita aos poucos, quando há inspiração. “O salão de beleza foi o mais demorado, três meses de trabalho.” A matéria-prima principal são painéis de MDF, madeira comum em móveis. “Jogam muito (esse material) nos lixos da favela, é fácil de encontrar.” Já as tintas e a argila para os tijolos são adquiridas. “Pouca coisa eu compro. Nas cadeiras e mesas, já usei palito de picolé, para telhas é papelão, uso muito papel machê também”, explica.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Cada construção tem um significado. “A casinha só com uma porta representa um trauma meu”, diz ele sobre a obra com uma única janela, no banheiro. Nene vive há oito anos em uma casa onde as janelas dão para a parede vizinha. “No salão, quis abordar beleza afro e empreendedorismo na favela. A quinta casinha vai falar sobre pandemia e habitação.” A Quebradinha é um hobbie, “mas que eu levo muito a sério”, afirma Nene, que é educador, fotógrafo e produtor audiovisual.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 22 de julho de 2020, edição nº 2696. 

+ OUÇA O PODCAST #SPSONHA

Governo vai reavaliar volta às aulas após previsão de 17 000 óbitos

A volta às aulas programadas para o início de setembro será reavaliada pelo Centro de Contingência Contra o Coronavírus. João Gabbardo, coordenador do grupo, fez o anúncio após ser questionado sobre uma projeção matemática que estima até 17 000 mortes entre crianças com a retomada das escolas em todo o Brasil.

“Em função dessas novas informações, a gente pediu para que o centro de contingência, que tem discutido isso com o secretário da educação, faça uma reavaliação daquilo que já foi definido. Tão logo nós tenhamos essas informações, a gente vai trazer aqui para a entrevista coletiva”, disse Gabbardo.

Em seminário da Fapesp, o matemático Eduardo Massad, professor titular da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (FGV), criticou a volta às aulas e fez a estimativa de 17 000 óbitos em todo o país.

São Paulo planeja a retomada gradual das aulas a partir de 8 de setembro para as cidades que tiverem mais de 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização.

Criança escreve bilhete sobre estupro de padrasto e mãe faz flagrante

Uma menina de 11 anos escreveu um bilhete para a mãe relatando que o padrasto abusava dela: “mãe, o [padrasto] mexe comigo”. O homem, de 36 anos, foi preso por suspeita de estupro de vulnerável na quarta-feira (15) após a mãe da criança se esconder e fazer o flagrante no bairro Jardim Trevo, em Praia Grande, litoral de São Paulo. As informações são do portal G1.

O delegado assistente da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande, Alex Mendonça do Nascimento, disse que a mãe da vítima desconfiava da mudança de comportamento da criança há algum tempo. Ela fingiu que ia trabalhar, mas se escondeu em casa para averiguar se havia algo de errado.

Foi então que o padrasto forçou a menina a entrar no quarto. A mãe o flagrou só de cueca perto da menina no que parecia ser uma tentativa de estupro. Ela chamou os policiais, que foram até a residência, e prenderam o homem.

A mãe explicou aos policiais que a menina pedia constantemente para trabalhar com ela, como forma de tentar evitar ficar em casa com o padrasto. Essa mudança e o bilhete foram essenciais para que a mãe conseguisse perceber o que estava acontecendo.

Continua após a publicidade

De acordo com informações da Polícia Civil, a menina passou pelo Instituto Médico Legal (IML) e foi constatado que ela tem lesões de abusos anteriores. O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande como estupro de vulnerável. O caso será investigado pela polícia.

As novas datas do Enem 2020

O Exame Nacional do Ensino Médio foi remarcado para os dias 17 e 24 de janeiro, na sua versão impressaA versão digital do exame será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Já a reaplicação das provas está marcada agora para os dias 24 e 25 de fevereiro do ano que vem. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março.

Segundo o presidente do Inep, Alexandre Lopes, serão adotadas medidas sanitárias durante a aplicação das provas, como uso de álcool gel e distanciamento adequado entre os estudantes. Os protocolos sanitários para aplicação das provas vão gerar um custo adicional de cerca de R$ 70 milhões para o governo federal, informou Lopes.

“Estamos prontos para fazer essa execução em janeiro. Já estamos adotando as medidas necessárias, junto ao consórcio aplicador, para garantir a segurança sanitária durante a aplicação da prova, medidas relativas ao uso de álcool gel, uso de máscara, distanciamento e quantidade a alunos nas salas de aplicação do exame”, afirmou Lopes.

Edição extra do Sisu

O ministro interino da Educação destacou que, caso seja um desejo das instituições de ensino, o MEC poderá abrir um terceiro período de inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em 2020. Normalmente, o Sisu é aberto duas vezes no ano, no primeiro e no segundo semestre.

Continua após a publicidade

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2020 estão abertas até o dia 10 de julho. Serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país.

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Abono do PIS-Pasep começa a ser pago nesta quinta (16)

Começa a ser pago nesta quinta-feira (16) o abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 aos trabalhadores com direito ao benefício nascidos em julho (PIS) e e para funcionários públicos com o número de inscrição no Pasep terminado em zero.

Como o dinheiro já foi depositado nas contas da Caixa ou do Branco do Brasil, as datas valem para trabalhadores que não forem correntistas desses bancos.

O calendário de saques se estenderá até 30 de junho de 2021. No caso do PIS (trabalhadores do setor privado), os pagamentos são feitos de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. No Pasep (para servidores públicos), seguem o número final do benefício.

Quem não sacou o abono anterior, de 2019/2020, ainda pode fazer isso, segundo o Ministério da Economia. Para os correntistas da Caixa e do BB também foi feito crédito em conta a partir de 30 de junho.

Continua após a publicidade

No caso da Caixa, o saque pode ser realizado a partir do dia 16 de julho e vai até o dia 30 de junho de 2021 nos canais de atendimento com cartão e senha cidadão ou nas agências da Caixa. A consulta ao direito também pode ser realizada pelo App “CAIXA Trabalhador” e pelo atendimento Caixa ao Cidadão, 0800 726 0207.

O valor pago é de até um salário mínimo (R$ 1.045) e varia de acordo com o tempo trabalhado.

Quem tem direito?

Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2019; ganhou, no máximo, dois salários mínimos por mês, em média; está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos.

É preciso que a empresa onde trabalhava tenha informado os dados corretamente ao governo.

Chamado de “lixo”, sargento da PM processa empresário de Alphaville

O sargento da Polícia Militar Daniel Dias do Nascimento, que foi chamado de “lixo“, “bosta” e “merda” pelo empresário Ivan Storel, em maio deste ano, em Alphaville, após uma denúncia de violência doméstica, entrou com uma ação em que pede 50 000 reais de indenização. Na petição, a defesa do agente da lei afirma que o agora réu, “além de não atender à ordem policial, proferia inúmeros xingamentos, tais como “policiais de bosta, merda”, “vou chutar sua cara seu filho da puta”, “você é um lixo”, eu “ganho 300 000”e “PM ganha 1 000″‘.  Além dessas ofensas, o empresário falou que “você pode ser macho na periferia, mas aqui você é um bosta. Aqui é Alphaville, mano“.

Dias depois, Storel, que foi levado para a delegacia e responde criminalmente por desacato – o Ministério Público ofereceu denúncia, que foi aceita pela Justiça-, disse em vídeo divulgado na internet que pedia perdão pelos atos e que estava sob efeito de álcool e remédios. “As palavras do réu, em diversas oportunidades, foram inclusive mais ofensivas que uma agressão física, pois visavam menosprezar o autor (sargento) como pessoa e como profissional. Bradava, para que todos ouvissem, que sua condição econômica (e seus contatos com os poderosos locais) o alçava como um ser superior aos demais, não estando ao alcance da lei”, escreveu a advogada Leticia Prass, que defende o PM.

Na decisão que aceitou o recebimento da ação, o juiz José Maria de Aguiar Júnior, do Foro de Santana de Parnaíba, concedeu gratuidade jurídica ao autor e deu quinze dias para Ivan Storel se manifestar, sob pena de o caso ser julgado a revelia.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Homem mata dono de casa após pedir para usar o banheiro

Alexandre dos Santos, 46, foi vítima de um latrocínio na terça-feira (14) em Itanhaém, litoral norte paulista. De acordo com o G1 o caso ocorreu após o suspeito de cometer o crime, um rapaz 19 anos, pedir para usar o banheiro da casa do homem e o matou na sequência.

A Polícia Militar informou que o suspeito roubou objetos da casa de Alexandre, como notebook e celular e atacou a vítima com diversos golpes. Também de acordo com a corporação, o caso veio à tona após o suspeito tentar vender o computador para uma loja de consertos da região.

O dono do estabelecimento reconheceu Alexandre nas fotos do computador e entrou em contato com a família da vítima, para verificar se eles tinham conhecimento da venda. A família então foi até a casa de Alexandre e o encontrou sem vida.

O rapaz foi detido pela PM na mesma rua da loja de consertos, a Avenida Mustafá Abbasi. As armas utilizadas para o crime foram uma pá e uma faca, de acordo com a corporação. O caso é investigado pela Polícia Civil e foi registrado na delegacia de Itanhém.

Continua após a publicidade

 

 

SP deve demorar até 6 anos para cobrir prejuízos da pandemia, diz Covas

A cidade de São Paulo vai demorar até 6 anos para retomar a arrecadação perdida por causa da pandemia, disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista a José Luiz Datena nesta quarta (15). O prejuízo deste ano já chega a R$ 9 bilhões.

“O vírus, além de trazer o problema de saúde, traz um problema social e econômico. Isso tem sido em países que fizeram e não fizeram a quarentena uma retração econômica global, muito prejudicial, ano passado tivemos 80 mil empregos a mais, em 2020 foram 130 mil a menos só no primeiro trimestre. Não vai ser fácil, em 2021 vai ser ainda mais complicado”, disse.

Apesar do cenário desfavorável, o prefeito da capital descartou a criação de impostos. Ele disse que São Paulo deve cobrir o prejuízo com a ajuda do governo federal e do estado.

“Não temos previsão de criar novos impostos, numa situação como essa em que as pessoas estão vendendo o almoço para comer o jantar você criar um novo tributo, não tem sentido. A gente tem que lidar com a reorganização do orçamento municipal para ajudar empresas e trabalhadores e investir na cidade, com economia criativa, gastronomia, cultura, turismo, e aprofundar a discussão para a retomada”, pontuou.

Bolsonaro faz novo teste para Covid-19 e resultado é positivo

O presidente Jair Bolsonaro informou na terça-feira (14) que faria um novo teste para a Covid19, após ter diagnóstico positivo para a doença no dia de 7 de julho. O resultado foi divulgado por ele nesta quarta (15), em entrevista para a CNN, em que o presidente afirmou que o resultado foi o mesmo da semana anterior.

Na entrevista, Bolsonaro disse que o exame realizado no dia anterior foi da modalidade RT-PCR, que conta com um cotonete longo que é introduzido no nariz para a coleta de mucosas. Afirmou ainda que não apresentou mais febre desde o dia 6 de julho, está com taxa de saturação de oxigênio no sangue em 98% e não sente falta de ar ou falta de paladar.

Nos próximos dias o presidente deve realizar um terceiro exame para verificar se continua com o vírus e, se houver resultado negativo, só então voltará para suas atividades normalmente.

Cozinheiro que perdeu dedo dentro de esfiha está abalado, diz família

O funcionário da lanchonete de 55 anos que teve parte do dedo amputado quando cortava calabresa está afastado do trabalho e muito abalado com o caso. O acidente aconteceu na quarta-feira (8) em uma lanchonete na Zona Norte de São Paulo e ganhou repercussão após um adolescente de 14 anos encontrar o pedaço de dedo humano dentro de uma esfiha. O caso aconteceu no sábado (11) e a lanchonete foi fechada.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

“Ele tinha ficado três meses sem trabalhar por causa dessa pandemia e voltou ao trabalho no fim de semana, aí foi fazer qualquer serviço que mandavam, aí aconteceu o acidente. Foi horrível, ele está muito abalado e tentando superar o que aconteceu”, disse uma mulher que atendeu ao celular do cozinheiro ao G1. Ela preferiu não se identificar. “Ele não tem registro, mas nesse sentido não temos o que falar, pois o dono da lanchonete está dando todo suporte que ele precisou até agora”, disse ela.

O jovem que comprou a esfiha deve ser indenizado, segundo o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec). O adolescente chegou a colocar o pedaço do dedo na boca.