Cantora Iza grava clipe para apoiar a causa dos refugiados

A convite da Organização das Nações Unidas, a cantora Iza e o DJ americano Maejor lançaram um clipe chamado Let Me Be the One para apoiar a causa dos refugiados.

Como surgiu o convite da ONU para esse trabalho? A campanha traz uma mensagem importante, ainda mais neste momento que estamos vivendo. Eu me senti muito tocada com a presença dos refugiados, principalmente pelo meu ponto de vista de mulher negra: muitos deles também são negros.

O isolamento do país aos olhos do mundo, o chefe do serviço paralelo de informação de Bolsonaro e mais. Leia nesta ediçãoVEJA/VEJA

Como você foi impactada pela Covid-19? Perdi um parente, e vários amigos e pessoas próximas contraíram o vírus, então eu realmente fui afetada pelo lado mais obscuro desta pandemia, que é perder pessoas que a gente ama.

Publicado em VEJA de 3 de junho de 2020, edição nº 2689

Luana Dellevedove, nora de Bolsonaro: presente reluzente para a sogra

Namorada de Renan Bolsonaro, descrito pelo pai como galã de condomínio, Luana Dellevedove quis dar um presente de aniversário diferente à sogra. Ela levou Ana Cristina Siqueira Valle ao dentista Roberto Gomes Viotto, em São Paulo, para presenteá-la com um novo sorriso. Tudo feito na base do jabá. Em troca de dentes reluzentes graças às facetas de porcelana, Luana postou nas redes parte do procedimento. Se fosse cobrado, o serviço custaria cerca de 40 000 reais. Moradora de São Paulo, a moça vem se dividindo entre a cidade, o Rio e Brasília e, embora tenha perdido uma tia-avó para a Covid-19, diz que votaria de novo no sogro, Jair Bolsonaro.

Como se deu o procedimento? Era um sonho da minha sogra colocar as lentes nos dentes, daí falei com o Viotto e conseguimos a parceria. Ela fez a moldura e, em quinze dias, colocará as lentes em 20 dentes. Eu amo a minha sogra, nós viramos BFF.

A pandemia atrapalhou seu trabalho como influenciadora? Na verdade, aumentaram meus trabalhos. As marcas estão desesperadas para vender. Como já fazia foto de looks dentro de casa, meu trabalho ficou mais forte. Tenho feito algumas fotos em locações internas, na casa de alguns amigos, para variar um pouco.

O isolamento do país aos olhos do mundo, o chefe do serviço paralelo de informação de Bolsonaro e mais. Leia nesta ediçãoVEJA/VEJA

Você prefere Brasília, onde Renan mora agora, ou Resende, onde mora a sua sogra? Resende, pois não precisa de tanta escolta e a vida é mais normal. Vamos passar todos a semana na cidade para ver juntos minha participação no Mega Senha, o programa do Marcelo de Carvalho.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 3 de junho de 2020, edição nº 2689

Remoção de vídeos e análise do MP: avanços do caso “Bel para Meninas”

O caso do canal Bel para Meninas, acusado de postar no YouTube cenas constrangedoras de uma criança ao longo dos últimos anos, ganha novos contornos. Maurício e Francinete Peres Madaglena, os pais da criança, tiraram do ar todos os vídeos, que juntos somavam mais de 2 bilhões de visualizações. O ato se deu por meio de uma determinação judicial, que também pediu que a menor não se manifeste sobre o assunto publicamente. O Ministério Púbico analisa a acusação de exposição vexatória e constrangimento. O caso corre em segredo de Justiça. O canal tinha mais de 4.000 vídeos, postados nos últimos oito anos.

Na semana retrasada, o canal de Bel no YouTube motivou a discussão sobre qual é o limite da privacidade para uma criança transformada em produto rentável e a #SalveBelParaMeninas virou trending topic do Twitter. Motivo: um compilado de vídeos mostrava a garota de 13 anos em situação bastante desconfortável, na qual parecia contrariada por não poder usar uma mochila e passando mal ao comer uma refeição com aspecto de gororoba, entre outras cenas. O Conselho Tutelar de Maricá esteve duas vezes na casa onde moram Fran, Maurício, Bel e Nina, e prepararam um relatório a partir das visitas e conversas com os envolvidos. Procurados por VEJA via e-mail, os pais não responderam ao pedido de entrevista.

Pelo canal Bel Para Meninas, os pais postaram um vídeo-desabafo na quarta, 27: “Se algum vídeo pareceu ruim ou infeliz, não foi a nossa intenção. Se publicamos, foi porque não vimos maldade de nada. Eu nunca bati nas minhas filhas, nunca coloquei minhas filhas de castigo. As minhas filhas conheceram a agressão com essa campanha covarde”, disse a mãe. “Do dia para a noite, vimos nossa vida desmoronou por conta de fake news”, falou o pai. Sobre os vídeos removidos do canal, os pais disseram: “Vamos privar todos os vídeos que elas aparecem, não vamos excluir nada até porque é a nossa vida, mas estará disponível para qualquer autoridade que queira ver e ter acesso a isso.”

A exposição da filha Bel, iniciada em 2012 por meio de um canal do YouTube então dedicado a ensinar penteados de cabelo, se transformou em um negócio muito rentável. Entre canais dos pais e das filhas, a família soma 20 milhões de inscritos. Isso fora a publicação de quatro livros, de participação em eventos e de propaganda de produtos.

Continua após a publicidade

 

 

O revés de Rose Miriam: “expulsa” da ação do inventário de Gugu

Rose Miriam di Matteo sofreu um novo golpe em sua batalha pelo reconhecimento de união estável com Gugu Liberato. No dia 18 de maio, a mãe de João Augusto, Marina e Sofia foi retirada da ação de Inventário e Bens e Partilha do apresentador de TV, cuja fortuna está estimada em 1 bilhão de reais. No processo 1122050-41.2019.8.26.0100, o qual VEJA teve acesso via Diário Oficial Estadual, a juíza Eliane da Câmara Leite Ferreira, da 1º Vara da Família e Sucessões, argumentou que o entendimento foi mudado quando se soube da existência de um documento que demonstra, a princípio, a inexistência de união estável entre Rose e Gugu. A magistrada menciona ainda na decisão publicada que o mesmo contrato já havia sido analisado pelo Tribunal, afastando também, a “tese” de Rose Miriam.

Nessa decisão publicada no Diário Oficial, que tirou Rose do processo de inventário, a juíza ainda afirma que não há razão pela permanência da médica no inventário pelo fato de ter sido indeferido o pedido de reserva de bens, fazendo que sua permanência nas discussões do patrimônio sejam injustificáveis. A magistrada usa a parte final de seu despacho para dar uma bronca em Rose. “Se não bastasse os fatos expostos acima, a terceira vem tumultuando o andamento do feito, com a juntada de petições, cujo conteúdo foge ao objeto dos presentes, e supostamente, dando indevida publicidade dos atos processuais. Igualmente, o advogado da terceira (Rose) não terá mais acesso aos autos, devendo, todavia, ser intimado da presente decisão”, escreveu a magistrada, referindo-se a Nelson Wilians, responsável pela defesa de Rose. Cabe recurso e Rose pode reverter a decisão para voltar a acompanhar o inventário.

Como VEJA publicou em março, foi anexada ao processo uma escritura do livro 5.995, página 225 do 7º Tabelião de Notas de São Paulo. Nela, consta a doação de uma casa de Alphaville de Gugu para Rose, com seis suítes e valor venal de 1,8 milhão de reais. À época, tratava-se da residência onde a médica vivia com seus três filhos (o imóvel está até hoje no nome de Rose). Essa certidão em si é menos importante pela cessão da casa do que pelas informações que nele constam. O documento, lavrado no dia 24 de janeiro de 2012, traz outras implicações sobre a dinâmica da relação. Rose aparece ali como “solteira, segundo declarou, sem manter relacionamento”. Outro trecho diz que “reconhece que estão ligados tão e somente como pais e, portanto, são responsáveis pelo bem-estar dos filhos”. Esse documento parecia ser o ponto final no processo de união estável.

Salvático e Gugu, em Paris: casal de se tratava pelos apelidos Paxtel e PoxinhaReprodução/VEJA

Ainda não se sabe ao certo qual é o valor exato do patrimônio de Gugu. Dono de inúmeras empresas, algumas com participação de cotas e outras como único proprietário, todas as matrículas de imóveis e ações estão sendo requeridas para perícia e análise. Namorado de Gugu desde 2011, o chef sorveteiro Thiago Salvático também deu entrada com pedido de reconhecimento de união estável. Ele até o momento não integrou o inventário do apresentador falecido no ano passado vítima de um acidente doméstico, em Orlando.

Globo não renova com Zeca Camargo como parte de plano para reduzir gastos

Na política de cortes de gastos que inclui a necessidade de administrar um elenco cada vez menor, a Rede Globo não renovou nesta quarta, 27, o contrato com o jornalista e apresentador Zeca Camargo. Com passagens pelo Fantástico, Vídeo Show e No Limite, Zeca era um dos apresentadores do É de Casa, exibido nas manhãs de sábados. Em 2019, circularam boatos de que a emissora teria tentado reduzir o salário de Camargo, que por sua vez não teria aceito. Estima-se que o apresentador tinha um salário de 300 000 reais por mês, valor que a Globo não confirma.

A emissora deve fazer outros cortes nos próximos dias. O departamento de teledramaturgia, que fica sob responsabilidade de Silvio de Abreu, será o mais afetado.

Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semanaReprodução/VEJA

O Globo emitiu o seguinte comunicado:

Após 24 anos de uma trajetória conjunta, marcada por uma parceria de muito respeito e sucesso, o apresentador Zeca Camargo se despede da Globo. 

Continua após a publicidade

 Profissional multitalentoso, Zeca chegou à emissora em 1996 como apresentador e coordenador de projetos e novos formatos do Fantástico. No programa, foi responsável pela criação de diversas séries e comandou entrevistas com grandes artistas internacionais como Paul McCartney, Mick Jagger, Madonna e Lady Gaga. Levou sua paixão por viajar para o dominical nas centenas de viagens que fez através das séries ‘Aqui se Fala Português’ (1998), ‘A Fantástica Volta ao Mundo’ (2004), entre outras. Coube a Zeca também a apresentação do primeiro reality do país, ‘No Limite’, lançado em 2000. No gênero, ele comandou ainda ‘O Jogo’ e ‘Hipertensão’. Em 2013, Zeca deixou o Fantástico e partiu de vez para o entretenimento, quando assumiu a apresentação da nova fase do ‘Vídeo Show’. E em 2015 se juntou ao time de apresentadores do ‘É de Casa’, matinal que apresentou até o começo de maio, antes de sair de férias.

 

Por que o deputado Gil Diniz é um elo importante com a família Bolsonaro

Conhecido pela alcunha de Carteiro Reaça, o deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP) foi citado como uma peça importante na propagação de fake news em depoimentos prestados à CPMI que investiga a divulgação de notícias falsas — na manhã desta quarta, 27, no entanto, ele não foi alvo de busca e apreensão por parte da Polícia Federal. Dentro da Assembleia Legislativa de São Paulo, apenas o deputado Douglas Garcia recebeu “visita” em seu gabinete.

Gil Diniz é um elo importante de ligação com a família Bolsonaro, com quem ele tem laços estreitos de amizade e devoção. Até sua eleição, Diniz atuava justamente como ativista e articulador de redes sociais do clã. Na campanha presidencial, Diniz rodou o interior de São Paulo ao lado de Eduardo Bolsonaro. Os dois dividiram quarto em pousadas e lideraram carreatas em dezenas de cidade. Diniz chama Eduardo de “irmão” e, antes de se eleger, trabalhou como assessor de Zero Três. Uma de suas atribuições nesse período era descobrir perfis simpatizantes, fazer contato com seus criadores e trocar notícias para serem divulgadas.

Diniz e Eduardo são melhores amigos, além do deputado ser uma das poucas pessoas em quem Carlos Bolsonaro confia. O ex-carteiro morador de uma favela da Zona Leste de São Paulo conheceu os irmãos em 2014, durante a campanha eleitoral, quando viu ambos entregando panfletos em um semáforo da cidade. Diniz se apresentou, contou ter uma página no Facebook e mostrou ser um fiel apoiador de Jair Bolsonaro. Eduardo, então, ligou na hora para seu pai e passou o celular para o carteiro. Nascia, ali, um laço de amizade e apoio. Diniz faz parte do chamado bolsonarismo ideológico, sendo admirador de Olavo de Carvalho.

Diniz foi acusado por um ex-assessor de adotar a prática de rachadinha em seu gabinete. No mês passado, descobriu-se que um site criado para defender o impeachment do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem como proprietária a esposa de um assessor parlamentar do deputado estadual. O portal Placar Fora Doria, que faz campanha pelo afastamento do tucano, foi criado no dia 24 de abril deste ano. O site reúne uma lista de supostas irregularidades que teriam sido cometidas pelo governador, como a compra, sem licitação, de radares móveis para o estado, e traz informações sobre o posicionamento dos deputados estaduais em relação ao pedido de impeachment protocolado no dia 22 de abril pelos parlamentares Gil Diniz (PSL), Douglas Garcia (PSL), Major Mecca (PSL), Frederico D’Avila (PSL), Valeria Bolsonaro (PSL), Tenente Coimbra (PSL), Edna Macedo (Republicanos), Tenente Nascimento (PSL) e Letícia Aguiar (PSL).

Continua após a publicidade

 

 

Bonner tem privacidade violada; Globo condena “campanha de intimidação”

Após o CPF de seu filho ter sido usado para fraudar o auxílio emergencial da Caixa, agora um novo problema. O jornalista William Bonner e uma de suas filhas receberam em seus celulares mensagens de WhatsApp contendo informações fiscais sigilosas de familiares. Quem enviou tem número com prefixo 61, de Brasília. O remetente mandou dados como endereços, telefones e CPFs de filhos, mulher e pais de William Bonner. O jornalista já informou a polícia sobre esse novo episódio de violação de privacidade e intimidação.

O episódio ocorreu um dia após o Grupo Globo declarar que não irá mais cobrir as saídas do presidente Jair Bolsonaro na porta do Palácio do Planalto por não haver segurança à equipe. Os veículos Folha, Band, UOL e Metrópoles também tomaram a decisão de não mais participar das coletivas informais do presidente. O argumento é o mesmo: apoiadores hostilizam e atacam a imprensa — e não há quem garanta a proteção de jornalistas.

Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semanaReprodução/VEJA

Em nota, a Rede Globo se manifestou sobre a campanha intimidatória contra o maior jornalista da emissora:

“A Globo repudia a campanha de intimidação que vem sofrendo o jornalista William Bonner e se solidariza com ele de forma irrestrita. Há dias, um fraudador usou de forma indevida o CPF do filho do jornalista para inscrever o jovem no programa de ajuda emergencial do governo para os mais vulneráveis da pandemia, para isso se aproveitando de falhas no sistema, que não checa na Receita Federal se pessoas sem renda são dependentes de alguém com renda, fato denunciado publicamente pelo próprio jornalista que apresentou notícia crime junto ao Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

Agora, tanto o jornalista quando a sua filha receberam por WhatsApp em seus telefones pessoais mensagem vinda de um número de Brasília com uma lista de endereços relacionados a ele e os números de CPFs dele, de sua mulher, seus filhos, pai, mãe e irmãos, o que abre a porta para toda sorte de fraudes. A Globo o apoiará para que os autores dessa divulgação de seus dados fiscais, protegidos pela Constituição, sejam encontrados e punidos. William Bonner é um dos mais respeitados jornalistas brasileiros e nenhuma campanha de intimidação o impedirá de continuar a fazer o seu trabalho correto e isento. Ele conta com o apoio integral da Globo e de seus colegas e está amparado pela Constituição e leis desse país.”

O esquema de guerra da Globo para retomar as gravações de novelas

O martelo não foi batido sobre a data exata, mas a Rede Globo trabalha e deseja retomar as gravações de suas novelas no dia 13 de julho. Há um grande exercício entre direção, produção e autores para estabelecer novos protocolos sanitários, mantendo a linha de produção e preservando a saúde da equipe. Algumas normas já foram estabelecidas do que será o novo normal. Evitar ao máximo o uso de figurantes, por exemplo. Quase tudo deverá ser gravado dentro do Projac, não em locações externas para não precisar fazer deslocamentos.

Estuda-se pedir aos atores que levem a própria maquiagem de suas casas e será restrito o número de pessoas dentro do estúdio de gravação. Ainda não se sabe se todas as novelas voltarão a gravar de uma vez só. A primeira a retomar será Amor de Mãe. O esperado é que seja de forma escalonada, colocando em prática o protocolo e fazendo eventuais ajustes caso necessário. O ponto mais crucial se dá sobre o contato físico entre os personagens. Beijo e abraço são fundamentais em uma teledramaturgia, e eles devem ser mantidos. Mas agora de forma mais comedida. Os autores estão quebrando a cabeça para reescrever cenas com o menor contato físico possível, sem prejudicar o andamento da trama.

Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semanaReprodução/VEJA

Fornecedores serão avisados nas próximas semanas sobre as novas regras sanitárias. “Nossos criadores foram convocados a repensar a forma de escrever e de realizar para lidar com diferentes limitações, que vão impactar tanto a narrativa quanto os recursos de produção. As recomendações de cuidados valem para todas as etapas de produção, da pré-produção à atuação nos sets de gravação, incluindo logísticas de transporte, alimentação e regras para fornecedores, entre outras”, escreveu a Globo em comunicado.

Procurado por VEJA, a equipe de comunicação da Globo enviou a seguinte resposta:

Continua após a publicidade

O nosso planejamento conta com vários cenários possíveis para o retorno das gravações de dramaturgia. E o mês de julho está entre essas possibilidades. Sobre o protocolo de segurança: mesmo sem uma data definida ainda para o reinício das gravações, a Globo se adiantou e desenhou um Protocolo de Segurança para a retomada das atividades nos Estúdios Globo. Ele foi criado através da avaliação de protocolos globais, reunindo as nossas práticas às da indústria do audiovisual de vários países.

Nossos criadores foram convocados a repensar a forma de escrever e de realizar para lidar com diferentes limitações, que vão impactar tanto a narrativa quanto os recursos de produção. As recomendações de cuidados valem para todas as etapas de produção, da pré-produção à atuação nos sets de gravação, incluindo logísticas de transporte, alimentação e regras para fornecedores, entre outras. Depois de conhecer as práticas adotadas no protocolo desenhado pela Globo, autores e diretores vão se reunir para avaliar a melhor solução para cada obra. As novas orientações também estão sendo apresentadas ao elenco.

Filho de governador do Rio, Erick Witzel ataca Carla Zambelli

Poucas horas após seu pai ser alvo de uma operação da Polícia Federal no Palácio Laranjeiras em investigação por fraude e desvio, o primeiro-filho Erick Witzel se manifestou por sua conta no Instagram de duas formas. Postou vídeos da ex-presidente Dilma Rousseff sendo cordial com a imprensa e escreveu: “enquanto os jornalistas são esculachados atualmente”, em alusão aos impropérios e grosserias desferidos a jornalistas por apoiadores do governo de Jair Bolsonaro.

Depois, Erick repostou um post do deputado federal Alessandro Molon: “Ontem, à Rádio Gaúcha, Carla Zambelli anunciou que haveria operações da PF contra governadores. Hoje, a polícia está na casa de Witzel. Como uma deputada tem essas informações? Isso é mais uma prova da interferência. Era para isso que Bolsonaro queria trocar Valeixo?” Procurada por VEJA, a depurada Carla Zambelli não respondeu ao pedido de resposta.

Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semanaReprodução/VEJA

Erick Witzel é formado em direito e trabalhou por anos como chef de cozinha, tendo como foco a difusão da colunária vegana. Ele atua desde 2019 na Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio de Janeiro. Em julho de 2019, Erick deu entrevista a VEJA falando sobre sobre como ser um homem trans e de sua relação com o pai: “Desde a adolescência eu me enxergava como pessoa LGBT, porém foi aos 18 anos que dei início à minha transição de gênero. Foi uma caminhada intensa. Tratei dessa questão só com minha mãe, que sempre me apoiou, e com pouquíssimas pessoas. Era quase um segredo. Saí da casa da minha mãe, por muitos fatores, aos 19 anos, para continuar a trajetória de mudanças. Meu pai percebeu que algo acontecia, claro, afinal as transformações físicas ficavam mais aparentes a cada dia. Lembro que um dia ele indagou se era isso mesmo, se eu era uma pessoa trans. Não nesses termos. Dentro do que ele conhecia à época, no entanto, foi o que quis dizer.”

“Meu pai e a esposa me perguntaram como deveriam me chamar. Respondi: Erick. E assim fui chamado desde então. Eles contaram aos meus irmãos e houve a preocupação de recomendar que me tratassem pelo meu novo nome, de adaptá-los às mudanças. Nesse período nos víamos pouco e já não morávamos juntos havia anos.”

O rei das celebridades!

 

A noite paulistana que nunca dorme

Que a noite paulistana é sempre muito agitada e movimentada todos nós sabemos. E nela, não é raro encontrarmos celebridades e personalidades do meio artístico.

Decido eu, este pobre jornalista carioca, a encarar mais uma noite de ferveção em SP. O que eu jamais poderia imaginar ao sair de casa era que, no meio da minha jornada noturna, iria me deparar com Ney Alves.

Considerado o maior agente de celebridades dos últimos tempos, Ney Alves tambem é considerado muito maior do que todos os astros globais e celebridades que representa. Ele é o cara que transforma reles mortais como nós em grandes astros mundiais em fração de segundos. Bastando apenas a sua mera vontade. Esses e outros motivos nos fazem entender o porquê de quase todo o meio artístico viver ao seu redor implorando por um pouco de sua atenção.

Para quem não sabe de quem estou falando, Ney Alves tem trânsito livre pela rede Globo de televisão, onde todos se curvam diante de suas opiniões. A começar pelo clã Marinho, passando pelos autores de novelas como Walcyr Carrasco, incluindo grandes diretores de núcleos e líderes e audiência como Boninho, Ricardo Waddington e Jayme Monjardim.

Rico, bem sucedido, belo e sedutor, Ney Alves conquista mulheres e homens por onde quer que passe.

O vocalista do grupo americano Maroon Five, Adam Levigne esteve de joelhos aos pés de Ney Alves no saguão de um hotel de São Paulo


Em seu seleto e desejado círculo de amizades, nomes como os dos jogadores Neymar Jr, Cristiano Ronaldo, Gérard Piqué, Tom Brady ou de cantores como Adam Levigne, Rihanna, Anitta, Ivete ou até mesmo a diva Madonna… fazem parte da lista de nomes que não acabam, mas que enchem o peito para ostentar sua amizade intima com Ney Alves.

Sempre avesso aos holofotes em sua vida pessoal, e quase nunca trabalhando em prol de sua autoimagem, encontrar Ney Alves em um momento de lazer é quase um tanto improvável quanto encontrar a Rainha Elizabeth sentada no bar da esquina tomando cerveja Belorizontina.

Poucos dias atrás, Adam Levigne, que passou por São Paulo realizando um show da turnê de seu grupo, o Maroon Five, foi visto de joelhos aos pés de Ney Alves no saguão de um hotel na tentativa e convencê-lo a ir com o grupo para Brasília, onde realizaram show naquele dia. Sem sucesso!

Tudo parece abdurdo para um ser humano mortal, mas estamos falando de Ney Alves que possui alcance e influência inimagináveis.

Tudo no seu melhor estilo Low Profile de ser, Ney Alves comporta-se sempre como um lorde. Digno de seu status. E como todo bom rei, nunca está só. Sempre acompanhado de belos e belas que, talvez se soubessem todo o poder que Ney Alves possui, jamais o deixariam a solta por nenhum segundo, como a maioria deles o fazem! Afinal, quem é rei nunca perde a majestade!